domingo, 26 de abril de 2009

Marcha do Holocausto reúne mil pessoas em SP

Cerca de mil pessoas, segundo a Polícia Militar, participaram nesta manhã de um ato para relembrar o Holocausto e protestar contra o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, que questionou recentemente, durante a Conferência de Revisão de Durban sobre Discriminação Racial, em Genebra, a existência do massacre de judeus por nazistas na Segunda Guerra Mundial.Com camisas brancas e em silêncio, os manifestantes judeus fizeram uma caminhada do Centro de Estudos Instituto Unibanco até o cemitério Israelita do Butantã, onde houve um ato solene em memória das vítimas do nazismo.A Marcha da Vida contra a Intolerância e a Discriminação foi inspirada na Marcha da Vida Mundial, realizada anualmente na Polônia e que relembra a caminhada dos judeus em direção aos campos de extermínio de Auschwitz e Birkenau.Sentado em uma das cadeiras postas bem à frente do palco, Ben Abraham, 84 anos, acompanhou todo o ato solene. Abraham é presidente da Associação dos Sobreviventes do Nazismo no Brasil e um dos sobreviventes do Holocausto. Nasceu na Polônia, passou pelo campo de concentração de Auschwitz durante a guerra e chegou ao Brasil anos depois, em 1954.

Nenhum comentário:

Postar um comentário