sábado, 2 de maio de 2009

Empresa de Principe Charles destrói florestas

Um jornal britânico acusa neste sábado o príncipe Charles da Inglaterra de ser inconseqüente por dar lições por todo o mundo sobre proteção da natureza, enquanto uma empresa de sua propriedade vende produtos que contêm um ingrediente que destrói a floresta tropical.
O jornal The Independent, que lança essa acusação, refere-se concretamente ao óleo de palma, utilizado em cinco produtos da marca Duchy Originals de produtos biológicos, de propriedade do herdeiro ao trono. Nos últimos meses, Charles foi ao Amazonas e à Indonésia para dar lições a políticos, empresários e ao público em geral sobre a urgência de salvar a floresta tropical, cuja rápida destruição ameaça a biodiversidade e o clima do planeta. Há dois anos, o primogênito de Elizabeth II criou o Rainforest Project (Projeto Floresta Tropical) com o apoio de 18 empresas, do Goldman Sachs ao McDonald's, para lutar contra o desmatamento, lembra o jornal.
Vários grupos ambientalistas, como Greenpeace, WWF e Amigos da Terra, expressaram sua preocupação pela destruição das selvas de Sumatra e Bornéu em benefício das plantações para o óleo de palma, que é cultivado também em Papua Nova Guiné e Colômbia.

Um comentário:

  1. De fato,o Principe Charles parece ter duas caras.Estou pesquisando sobre ele, e talvez ainda escreva alguma coisa. Boa informação.
    Abraços

    http://infonews2012.blogspot.com/

    ResponderExcluir