terça-feira, 12 de maio de 2009

"Não pode existir discriminação na Terra Santa" diz Papa

O papa Bento XVI afirmou hoje, ao celebrar sua primeira missa ao ar livre em Israel, que dentro dos muros de Jerusalém "não pode haver lugar para o isolamento, discriminação, violência e injustiça".Diante de cerca de duas mil pessoas na Josafat Valley, próximo ao monte das Oliveiras, o Pontífice ratificou que "o prejuízo, a ignorância e o medo" devem ser superados."Jerusalém, na realidade, sempre foi uma cidade onde ressoam várias línguas, onde as pedras foram construídas por todas as raças e idiomas, e os muros são um símbolo do cuidado de Deus para a família humana", explicou."Desejo hoje repetir o que já disse em outras ocasiões: na Terra Santa há lugar para todos", ratificou Bento XVI, que fez também um pedido "às autoridades para que respeitem a presença cristã aqui, desejo ao mesmo tempo ratificar a solidariedade, o amor e o apoio de toda a Igreja e da Santa Sé".

Nenhum comentário:

Postar um comentário