segunda-feira, 22 de junho de 2009

Polêmica: Passeata em Brasilia contra a decisão da Corte de obrigatoriedade do diploma de jornalismo

Pelo menos 80 estudantes de várias faculdades de jornalismo, jornalistas e sindicalistas ligados à categoria participaram na manhã desta segunda-feira, em Brasília, de uma manifestação em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra a decisão da Corte de acabar com obrigatoriedade do diploma para exercicio da profissão de jornalista. Nenhum dos 11 ministros estava no tribunal na hora da manifestação. Na semana passada, o Supremo derrubou por oito votos a um a obrigatoriedade do diploma de jornalismo para o exercício da profissão. Para o relator da matéria, o presidente do STF, Gilmar Mendes, a decisão podelevar o tribunal a fazer o mesmo com outras profissões. Na Câmara, porém, há em tramitação 169 projetos de normatização de profissões como pedólogo, cozinheiro, manicure, astrólogo, técnico de futebol e até repentista. Presente entre os manifestantes, o presidente do Sindicato dos Jornalistas do Distrito Federal, Romário Schettino, criticou a decisão do Supremo. Jornalismo não é emitir opinião. Jornalismo é apuração disse Schettino. De forma nenhuma a prática jornalística fere a liberdade de expressão, até porque sempre houve e sempre haverá, nos veículos, espaço para esse tipo de manifestação. O que nós jornalistas fazemos é apurar fatos e, seguindo critérios técnicos, identificar aqueles que são mais relevantes para a sociedade - completou.

Um comentário:

  1. Eu entendo totalmente a revolta, também quero ser jornalista, e devido a nota de corte alta nos melhores vestibulares, estudo algumas horinhas por dia.
    De fato a concorrência, dentro da profissão, será maior, mas a faculdade não deixará de existir, assim como artes cênicas, gastronomia e outras não deixaram...

    bjitos


    http://www.pequenosdeleites.blogspot.com

    ResponderExcluir