quinta-feira, 23 de julho de 2009

16 anos já se passaram após a Chacina da Candelária

Por Isto É
O sangue escorreu pela escadaria da Igreja da Candelária numa fria madrugada de 23 de julho de 1993. Os degraus que conduzem os fiéis à sua entrada e as calçadas que circundam o templo encravado no centro financeiro do Rio de Janeiro serviam de leito para 50 menores de rua. Oito deles foram mortos a tiros por policiais militares. O episódio brutal deixou indignada a opinião pública e denegriu ainda mais a imagem do País. "O massacre deve doer em nossa face como uma bofetada humilhante", disse o então presidente Itamar Franco. A cena de barbárie tornou a colocar em desagradável evidência chagas abertas da sociedade brasileira, como o problema do menor de rua, o crescente envolvimento de policiais em atividades criminosas e o aumento explosivo da violência urbana. Nas grandes cidades atingiu níveis assombrosos. As estatísticas policiais mostram que a taxa de homicídios triplicou na cidade do Rio nos anos 80, período em que a população cresceu apenas 1,13%. O aumento ocorre especialmente nos municípios da periferia pobre. "As novas imagens da cidade não são mais associadas à utopia liberal da liberdade e da segurança, perdendo as velhas virtudes cívicas. As cidades, hoje, têm suas imagens tomadas pela deterioração da qualidade de vida urbana'', observa a socióloga Alba Zaluar. Alguns anos antes, em agosto de 1987, a morte de Fernando da Silva Ramos, 19 anos, o Pixote, tornara-se cause celébre relacionada ao tema. Escolhido para protagonizar filme de mesmo nome juntamente com a atriz Marília Pêra, o menino pobre da periferia de São Paulo transpôs para a vida real as desventuras vividas no mundo do crime da ficção. Foi baleado em tiroteio com policiais militares oito anos depois de se ofuscar pelo brilho da fama. Seu corpo foi cravejado por oito tiros. A versão da polícia dava conta de que ele havia resistido a um cerco após ter participado de um assalto. Testemunhas disseram que Fernando estava desarmado. Dos seis acusados pela chacina da Candelária, três foram absolvidos e outros três condenados. Nada aconteceu com os homens acusados pelo assassinato de Fernando.

13 comentários:

  1. não é estranho lembrarmos de tantos anos que fazem de alguma coisa que continua acontecendo?

    ResponderExcluir
  2. Eu vi sobre isso no Twitter.... não imaginava que tinha passado tanto tempo.....

    ResponderExcluir
  3. Fato impossivel de se esquecer!
    Apesar do tempo!

    ResponderExcluir
  4. Foi um absurdo, nosso país tem uma justiçã mto falha, todos deveriam ter sido condenados!!!

    ResponderExcluir
  5. Sinistro..
    Otimo blog, parabens..
    se voce tiver sua logotipo para me mandar e eu colocar nos meus favoritos.. mande p/ giofedrizzi@hotmail.com

    Abraços!
    Giovanni Kazuo
    www.nacozinhacomumhomem.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Nossa, post maravilhoso! Denúncia social é sempre válida, pois em nosso país há grandes disparidades em relação ao social. Até hoje esse dia é lembrado com indignação e parece ser um daqueles episódios que retratam não só o passado, mas também o presente e o futuro, precisaamos lutar para mudar essa realidade.

    Sem querer fazer prpopaganda mas já fazendo esse texto toca no assunto do meu último post: "Um moleque lá do morro". Se quiser conferir, será muito bem vindo.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  7. A nossa justiça nunca foi o que podemos chamar de boa. Vivemos num pais catastrofico! Esse episodio acontece todos os dias nas ruas do Brasil e ninguém faz nada para impedir. Hoje em dia os policiais andam matando mais que bandidos. Onde vamos parar dessa maneira?

    http://cerebro-musical.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Acabou a candelária... mas não as chacinas infelizmente... é um inferno ver essas coisas e não poder fazer nada !

    Comenta no meu também ok ???
    http://www.escolhaopcional.blogspot.com/
    Valeu !

    ResponderExcluir
  9. Esses são só os casos oficiasis... há muita coisa igual ou pior que nem noticiada é... Bra sil sil sil

    abç
    Pobre Esponja

    ResponderExcluir
  10. tm bandido q parece q se passa por politiko só pode
    ausaiushausa...
    rir ou chorar?
    um brinde a impunidade.

    parabens pelo ótimo blog.
    abraço e espero retornar mais vezes aki

    www.bocadekabide.blogspot.com

    ResponderExcluir