quinta-feira, 2 de julho de 2009

Máquinas de Braile está suspensa pela Justiça

Por G1
Após uma decisão judicial provisória, a ONG Laramara, Associação Brasileira de Assistência ao Deficiente Visual, está impedida de fabricar e comercializar máquinas de braille desde dezembro de 2008. O equipamento auxilia na alfabetização de pessoas com deficiência visual. A determinação, chamada juridicamente de tutela antecipada provisória, é parte de uma ação movida pela Perkins, uma instituição norte-americana também sem fins lucrativos.“Depois do rompimento de uma parceria que havia entre as duas instituições, a Laramara continuou fabricando as máquinas de braille, mas foi a Perkins que desenvolveu e criou essa máquina. A fabricação do equipamento no Brasil só foi possível em razão exatamente dessa parceria e dessa transferência de ‘know how’. Sem a Perkins a Laramara não teria tido meios. Por isso, na nossa visão, eles estão usando a nossa tecnologia”, diz ao G1 o advogado Paulo Bezerra de Menezes Reiff, da Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados, que representa a Perkins no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário