terça-feira, 28 de julho de 2009

Obama busca laços estreitos com a China

Por Uol
Barack Obama buscou na segunda-feira melhorar o relacionamento dos Estados Unidos com a China, pedindo à superpotência ascendente da Ásia a formação de laços mais profundos com Washington na economia, mudança climática e proliferação nuclear.Falando no início de dois dias de negociações de alto nível entre os países sobre os desafios diplomáticos e econômicos diante deles, o presidente americano previu que o relacionamento de Washington com Pequim "moldará o século 21".Obama descreveu a China como uma força para o progresso que precisa cooperar com Washington, tratar das questões globais e respeitar os direitos humanos dentro de suas próprias fronteiras.Mas, reconhecendo a crescente influência da China e em um sinal da mudança das prioridades dos Estados Unidos, o presidente e altos funcionários americanos não reiteraram os pedidos públicos, feitos por Washington no passado, para Pequim permitir a valorização de sua moeda."Algumas pessoas na China pensam que a América tentará conter as ambições da China; algumas pessoas na América pensam que há algo a temer na ascensão da China", disse Obama. "Eu tenho uma posição diferente."O presidente expôs uma visão do futuro na qual os dois países seriam "parceiros por necessidade, mas também parceiros por oportunidade".

Nenhum comentário:

Postar um comentário