domingo, 12 de julho de 2009

Senadores de 10, 8 não são concursados

Por Folha Online
Um levantamento feito pela Folha com base em dados do Senado na internet mostra que de cada dez funcionários dos gabinetes do Senado, oito são indicações políticas sem concurso. Elas incluem ex-prefeitos e ex-deputados, transformados em assessores depois de perder eleições.
Os servidores comissionados (sem concurso) são 2.673, 83% dos funcionários dos gabinetes. O aparelhamento atinge a Mesa Diretora e inclui pessoas que dão expediente fora de Brasília, embora as atividades da Mesa sejam na capital. O Senado tem hoje 6.272 servidores e 3.512 terceirizados. Pouco mais da metade (54,23%) ingressou por concurso. O restante tem cargo comissionado. Senadores de quase todos os partidos aproveitam para preencher seus gabinetes com aliados políticos. Eles são a principal explicação do inchaço na folha. Estudo feito pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) contratado pelo próprio Senado sugeriu o corte de 40% deles.
Marconi Perillo (PSDB-GO), um dos integrantes da Mesa que contrataram aliados nos Estados, negou o caráter político das indicações. Já para Mão Santa (PMDB-PI), que agiu do mesmo modo, "o senador é uma pessoa política".

Nenhum comentário:

Postar um comentário