domingo, 23 de agosto de 2009

Jovens de Kandahar querem volta de Tabelan

Por Lourival Sant'Anna, KANDAHAR
Quando os comboios da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) se movem pelas ruas de Kandahar, todos os carros têm de parar por vários minutos, até eles terminarem de passar, e os celulares deixam de funcionar, seus sinais embaralhados pelos equipamentos militares. Isso acontece pelo menos a cada hora. São pequenos incômodos, comparados com as mortes de civis nos bombardeios da Otan e nas trocas de tiros com os insurgentes.Depois de quase oito anos de ocupação, muitos moradores de Kandahar - maior reduto e capital espiritual dos taleban, a 480 km ao sul de Cabul - estão cansados disso tudo. Uma geração de jovens de classe média começa a expressar sua simpatia pelo Taleban, uma espécie de nostalgia por uma época não vivida: eles eram crianças quando os taleban ocuparam Kandahar em 1994, sua primeira conquista, daqui subindo para o norte até tomar Cabul, em 1996; e adolescentes quando foram derrubados pelos americanos, no fim de 2001. Na tarde de sexta-feira, descanso semanal muçulmano, quatro deles conversavam no Café Kandahar, o mais elegante da cidade. "A vida era muito boa na época dos taleban", disse Abid, de 23 anos, dono de uma mercearia e estudante do ensino médio. "Não havia ladrões, corrupção nem bombas." "Os americanos deviam se retirar", opinou Ziaul Haq, de 21 anos, que trabalha num instituto que dá cursos de negócios. "Eles disseram que vinham para nos salvar e não fizeram nada. O Afeganistão está só piorando." Ziaul Haq compara: "Os taleban são muito melhores que os americanos. São afegãos e muçulmanos."

Um comentário:

  1. Eu fico tão triste de saber que existe um lugar no mundo que é tão atrasado e violento...

    www.descargapublica.blogspot.com

    ResponderExcluir