terça-feira, 29 de setembro de 2009

Malásia proíbe filme "Bruno", por homossexualidade do protagonista

Por Folha Online
A Malásia proibiu a estreia no país de "Brüno", último filme do polêmico comediante Sacha Baron Cohen, autor de "Borat", por seu "conteúdo ofensivo, brincadeiras racistas e protagonista abertamente homossexual". Assim o confirmou o Departamento de Censura, que informou da decisão ao distribuidor da comédia, que dispõe de um mês para apelar a decisão. Em julho passado, a Ucrânia tomou a mesma medida sem entrar em detalhes sobre suas razões para vetar o filme, no qual Cohen interpreta a um repórter gay austríaco. As relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo são castigadas com penas de até 20 anos de prisão e castigo corporal na Malásia, onde esta ação está tipificada no código penal como um crime "contra natureza". Há um mês, a censura do país também proibiu a projeção do filme de terror "Halloween 2" por sua excessiva violência. Em seu filme anterior, o polêmico "Borat", o repórter intrépido interpretado por Cohen se burlou do Cazaquistão e Estados Unidos, países que também retiraram o filme de suas salas de cinema.

Um comentário:

  1. "contra natureza"... Talvez eles não saibam que muitos animais possuem comportamentos homossexuais. Se fosse contra a natureza, certamente nem existiria.

    ResponderExcluir