quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Nem tão amigos assim

Por G1
Em entrevista ao jornalista Larry King na CNN nesta segunda-feira (28), o rabino Shmuley Boteach mostrou trechos de suas conversas com o cantor Michael Jackson, gravadas com a autorização do cantor entre agosto de 2000 e abril de 2001. O rabino, que serviu de guia espiritual para Jackson durante o período, vai transformar as mais de 30 horas de gravações no livro “The Michael Jackson tapes: A tragic icon reveals his soul in intimate conversation” (“As fitas de Michael Jackson: Um ícone trágico revela sua alma em conversas íntimas”, em português). Nos trechos mostrados na TV dos EUA, Jackson fala de Madonna, dizendo que a cantora teria tentado levá-lo para um bar de striptease. “Ela disse, ‘nós vamos para um restaurante e depois vamos para um bar de strip’. Eu disse, ‘eu não vou para nenhum clube de strip, onde os homens se travestem... Eu não vou... Se for assim, esqueça essa história de sairmos juntos”, reclama. "Ela não é uma pessoa legal". Jackson lembrou ainda de Brooke Shields, uma de suas primeiras namoradas. “Ela foi um dos primeiros amores da minha vida. Acho que ela me amava tanto quanto eu a amava”, imagina. Ele conta ainda sobre o primeiro encontro com a atriz, em uma festa pós-Oscar. “Fomos para a festa e ela virou para mim e disse, ‘você quer dançar comigo?’, e eu respondia, ‘sim, eu danço com você’. Então fomos para a pista e dançamos. E cara, nós trocamos números de telefone e... Eu fiquei acordado a noite toda cantando, dançando sozinho no meu quarto, muito feliz. Foi ótimo”, revela o cantor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário