sexta-feira, 9 de outubro de 2009

9 de outubro: 42 anos da morte de Che Guevara

Ernesto Guevara de la Serna nasceu em Rosário, importante cidade industrial argentina ao noroeste de Buenos Aires, numa família de classe média alta e antiperonista. Ernesto tinha dois anos quando sofreu o primeiro ataque de asma. Estudou grande parte do ensino fundamental com sua mãe em casa, onde havia uma biblioteca de cerca de três mil volumes com obras de Marx, Engels e Lenin, com os quais se familiarizou em sua adolescência. Por volta dos 12 ou 13 anos lia frequentemente. Em 1944, os negócios da família de Che vão mal e Ernesto emprega-se como funcionário da Câmara de uma vila nos arredores de Córdoba para ajudar as finanças em casa, sem deixar, contudo, de estudar. Em 1946, terminou o liceu. Os Guevara mudaram-se para Buenos Aires e Ernesto ingressou na universidade, estudando medicina. Continuando a situação econômica a deteriorar-se, foram obrigados a vender com prejuízo a plantação de mate que tinham desenvolvido. Na capital, Ernesto empregou-se outra vez como funcionário municipal e mais tarde numa tipografia, continuando, não obstante, o curso de medicina. Houve um período durante o qual trabalhou como voluntário num instituto de pesquisas sexuais, então mantido pelo partido comunista. Nesse mesmo ano de 1946, foi chamado ao serviço militar, que, ironicamente, o recusou por inaptidão física. Foi por causa da visão de tanta miséria e impotência e das lutas e sofrimentos que presenciou em suas viagens que o jovem médico Ernesto Guevara concluiu que a única maneira de acabar com todas as desigualdades sociais era promovendo mudanças na política administrativa mundial. Che Guevara foi capturado em 8 de outubro de 1967 (não no dia 9) e morto no dia seguinte . A pedido de Juan Coronel Quiroga, amigo pessoal do então ministro da defesa da , as mãos de Ernesto Che Guevara foram cortadas, mantidas em formol e entregues a ele: "Por anos guardei as mãos de Che Guevara debaixo de minha cama, em um grande pote de vidro.(...)"

3 comentários:

  1. o che era d+, pna que nao pude conhecer ele,
    amei o livro e o filme sobre ele.

    bj
    http://confissoesdedocka.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. bá casualmente eu tava lendo umas histórias que ele não passo de um assasino, racista e tudo de ruim, ;s
    na verdade agora não sei qualé que é ;P
    abraço

    ResponderExcluir
  3. Massa... gostei muito de saber mais sobre a sua vida. Precisamos mesmo lembrarmos a sua influência positiva aos idealistas de antigamente e os de hoje. Sua feitoria foi marcante. Abraços ! www.antonizado.blogspot.com

    ResponderExcluir