sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Plugado: Entrando no Cassino do Chacrinha

Por Anderson Sousa
Salve galera do Zump, mais uma sexta e mais um Plugado. É hoje a estreia de Alô Alô Terezinha, filme que retrata Chacrinha, um dos maiores nomes da TV e que influenciou e muito vários programas que vocês assistem hoje. Para aqueles que nasceram do início da década 80 em diante (assim como eu), talvez seja difícil entender o porquê de tanta badalação em cima de um cara que parece estar mais para palhaço do que para apresentador. Mas é justamente isso que Alô Alô Terezinha faz, ele dimensiona o quão grande era o Velho Guerreiro. O filme mostra através de arquivos de seus programas e de entrevistas com: ex chacretes, ídolos da época e calouros anônimos, o que representava para a TV e para o povo aquela figura única, meio mítico meio folclórico, conhecido até os dias de hoje. Em pouco mais de noventa minutos, o filme nos carrega num sobe-desce de alegria e tristeza quando vemos por exemplo, cenas de uma ex-chacrete tentando vestir um maio que ela usava a 25 anos atrás e aí logo percebemos a fugacidade do tempo, o tempo passa e não perdoa. De ex-chacretes tentando reviver seu passado, antigos calouros que hoje choram em frente as câmeras ao falar de sua história e muitos artistas que hoje são apenas lembrados por sucessos do passado, Alô Alô Terezinha é uma obra que não tenta explicar Chacrinha, mas mostra-lo para aqueles que não o conheceram e para aqueles que sentem saudades de seu jeito irreverente. “Quem não se comunica, se trumbica”, esse era um de seus bordões mais conhecidos, e ninguém seguiu tão a risca essa frase quanto o próprio Chacrinha. Ele se comunicou tão bem que dominou o entendimento e a cultura popular, se transformando no “rei” do povo. Então dispa-se de seus pré-conceitos e vá assistir a esse registro sobre uma figura que marcou e revolucionou a tv brasileira e que provavelmente jamais será esquecido.

3 comentários:

  1. Não há dimensão da importância de Chacrinha para a nossa TV!

    E, parabéns pelo belissimo blog

    http://sinaldoluna.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. muito boa a matéria!
    interessante lembrar a importancia do velho guerreiro como ícone para a popularização de um dos meios de comunicação mais famoso que é a televisão mesmo, tendo iniciado sua carreira no rádio.

    Elena Mardones

    ResponderExcluir