sábado, 10 de outubro de 2009

Será que Obama merecia o Nobel da Paz?

Por Le Monde / Audrey Fournier
O presidente norte-americano Barack Obama recebeu, nesta sexta-feira (9), o Prêmio Nobel da Paz. Bertrand Badie, cientista político e professor da Sciences Po Paris, acredita que "o comitê tentou (...) reforçar a autoridade moral do presidente no momento em que ela parece enfraquecer em relação às realidades internacionais". Veja a entrevista. Le Monde: Por que conceder o Prêmio Nobel da Paz a um presidente eleito há menos de um ano?Badie: Barack Obama se distinguiu por um esforço de visão e de ruptura da política externa norte-americana. Atualmente, ele está em uma fase delicada. Ele dispõe de pouca assistência no espaço internacional e está pagando o preço de seu isolamento. Parece-me que o objetivo do comitê Nobel é consolidar a autoridade moral que ele está tentando constituir. O comitê tentou compensar esse efeito de isolamento para reforçar a autoridade moral do presidente no momento em que ela parece enfraquecer em relação às realidades internacionais. Estamos assistindo, neste momento, a uma redefinição intelectual da política externa norte-americana. Trata-se de questionamentos profundos: questionamento do unilateralismo advogado pelos neoconservadores, questionamento da crença no uso sistemática da força, questionamento da superioridade do Ocidente e da democracia ocidental sobre o resto do mundo. O que a posição de Barack Obama tem de realmente novo é uma moderação de tom e uma recusa em considerar óbvias soluções experimentadas nos anos 1990.

Nenhum comentário:

Postar um comentário