terça-feira, 20 de outubro de 2009

Vereadores caçados tem até quinta, para resolver situação

Por G1
Os 13 vereadores cassados por determinação judicial que participaram da sessão desta terça-feira (20) na Câmara de São Paulo evitaram tocar no assunto em público. Embora alguns parlamentares tenham até subido à mesa, nenhum deles foi à tribuna para tratar da decisão judicial que na segunda-feira determinou a perda de seus mandatos. A sessão terminou às 17h05, após quase duas horas de discursos e sem votação de qualquer projeto. Os parlamentares voltarão a se reunir nesta quarta-feira (21) para votar projetos enviados pelo prefeito Gilberto Kassab (DEM). Líder do governo, o vereador Netinho (PSDB) disse que as decisões judiciais não afetaram o clima de trabalho. A Câmara Municipal de São Paulo inicou a sessão na tarde desta terça-feira com quórum de 44 parlamentares, mas o painel chegou a mostrar a presença de 51 parlamentares. Dos 13 cassados, registraram presença no painel de votaçao os vereadores Adilson Amadeu, Adolfo Quintas, Carlos Apolinário, Carlos Bezerra, Cláudio Roberto Barbosa de Souza, Dalton Silvano, Gilson Barreto, Marta Costa, Abou Anni, Ricardo Teixeira, Ushitaro Kamia e Mutran. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) informou às 15h10 que recebeu os recursos apresentados pelos vereadores cassados Adilson Amadeu e Wadih Mutran e pelo suplente Marcus Vinicius de Almeida Ferreira (que entra na lista como o 14º cassado).O advogado Ricardo Penteado de Freitas Borges, que defende os vereadores Domingos Odone Dissei (DEM), Carlos Apolinário (DEM), Gilson Almeida Barreto (PSDB), Dalton Silvano do Amaral (PSDB), Adolfo Quintas Gonçalves Neto (PSDB), Ushitaro Kamia (DEM), Carlos Alberto de Quadros Bezerra Junior (PSDB) e Cláudio Roberto Barbosa de Souza (PSDB), afirmou que “não tem pressa” para entrar com os recursos. "Ainda não entrei, não tem pressa. Até quinta [prazo máximo para apresentação dos recursos], tudo será encaminhado”, disse Borges ao G1 nesta terça-feira. A assessoria de imprensa da vereadora Marta Costa (DEM) informou que seu advogado deve entrar com o recurso ainda na tarde desta terça-feira. Já o vereador Ricardo Teixeira (PSDB) deve entrar com o recurso nos próximos dias, segundo sua assessoria. Os 13 vereadores podem trabalhar normalmente até quinta-feira (22) prazo para entrarem com recursos no TRE. Após a apresentação da documentação, eles poderão trabalhar até o julgamento do recurso. O prazo de três dias é contado a partir da publicação no ‘Diário Oficial’ e não depende de notificação dos vereadores, segundo o TRE. De acordo com o órgão não há previsão sobre quanto tempo o julgamento do recurso pode demorar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário