quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Paulo Maluf é condeando pela justiça e terá que pagar 15 milhões

Por Uol
A Justiça de São Paulo condenou o ex-prefeito da capital e atual deputado federal Paulo Maluf (PP) e outros seis réus a devolverem R$ 4,9 milhões aos cofres públicos por irregularidades na construção do túnel Ayrton Senna. Eles ainda terão de pagar multa por improbidade administrativa fixada no dobro do valor do prejuízo (cerca de R$ 10 milhões). O Ministério Público aponta superfaturamento na obra e acusa Maluf, seu então secretário de Obras, Reynaldo de Barros, os diretores da Emurb (Empresa Municipal de Urbanização) Célio Rezende Bernardes, Carlos Takashi Mitsuse e Reinaldo José de Barbosa Lima, e as empreiteiras CBPO e Constran, de serem os responsáveis segundo a Promotoria, o valor total da obra girou em torno de US$ 650 milhões. De acordo com a sentença do juiz Wanderley Sebastião Fernandes, da 6ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo, os réus não conseguiram comprovar a prestação dos serviços em um trecho do túnel. “Ao liberarem verbas para pagamento de serviços não realizados, em comportamento censurável, como possuíam competência própria para corrigir o ato ilegal, deram causa ao prejuízo ao erário público”, diz o juiz na sentença, da qual ainda cabe recurso. Ainda segundo a decisão, uma alteração no contrato original firmado em licitação teria levado ao aumento de gastos com escavação e implantação de vigas e colunas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário