segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Lei antifumo é implantada e Sadia e Perdigão viram uma só

Perdigão e Sadia devem publicar nesta sexta-feira na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) o fato relevante anunciando a tão esperada fusão. A nova empresa, que vai desbancar a Bunge Alimentos do topo de maior empresa de alimentos do País, com faturamento bruto de R$ 25 bilhões, deve se capitalizar, inicialmente, a partir da oferta de ações. "O fechamento dessa operação não depende da entrada do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Se o mercado de capitais responder bem à emissão, não será necessária a entrada do banco, a não ser que a instituição queira subscrever ações por avaliar que é um bom negócio", disse uma fonte da Sadia, que confirmou que a fatia da companhia dentro da nova empresa seria um pouco superior a 30%.
Daqui a algum tempo poderemos ir às baladas e bares sem a preocupação de sair fedendo a cinzeiro nem prejudicar nosso pulmões, essa lei é muito mais do que justa é questão de educação. O Plenário da Assembléia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovou, nesta noite, por 69 votos a 18, o Projeto de Lei 577/2008, de autoria do governador José Serra, que proíbe o fumo em locais fechados no Estado de São Paulo, como bares e restaurantes. O projeto seguirá para a sanção do governador. A Alesp aprovou três emendas ao projeto. Um dos destaques garante que a lei só entre em vigor 90 dias após a sanção, que deve ocorrer em 15 dias. As outras emendas tratam sobre a divulgação da legislação e quanto ao auxílio às pessoas que desejam parar de fumar. Vai ser importante para a saúde. É um projeto ousado e corajoso, e foi muito discutivo com a população, afirmou o presidente da Alesp, Barros Munhoz (PSDB).

Nenhum comentário:

Postar um comentário