sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

O vigilante rodoviário, seriado de 1960 é lançado em DVD

Por Rodrigo Fonseca
Ora na garupa de uma Harley-Davidson 1952, ora no estofado de um carro Simca Chambord 1959, o Inspetor Carlos, herói da série "O vigilante rodoviário", enfim vai pegar um atalho para a era digital. Demorou... mas o mais famoso guardião das estradas nacionais enfim chegou ao formato de DVD, em um pacote de quatro discos, distribuído pelo selo Spectra Nova, reunindo 35 dos 38 episódios exibidos em 1961 e 1962 pela TV Tupi. Fomos precursores de um formato que hoje as minisséries e até as novelas seguem diz Carlos Miranda, coronel reformado da Polícia Militar, que interpretou o Inspetor Carlos no seriado. Ocupado com a divulgação de sua autobiografia, "Inspetor Carlos, o eterno vigilante", Miranda, hoje com 76 anos, vive no município paulista de Águas da Prata, próximo a Poços de Caldas. De lá, acompanha a procura dos fãs pelos episódios de um programa que foi pioneiro no país ao abordar as aventuras de um homem da lei na TV. Rodadas em película, as peripécias motorizadas de Carlos e seu fiel pastor alemão Lobo traziam ao volante o cineasta Ary Fernandes, diretor de "Uma pistola para Djeca" (1969), com Amácio Mazzaropi. Eu estreei no cinema em 1949, como office-boy dos estúdios Maristela e, em 1956, quando a companhia já estava no fim, eu era gerente. Como tinha experiência em teatro popular, fui tentar um papel na série "O vigilante rodoviário". Para me preparar, passei seis meses treinando na Escola de Policiamento Rodoviário da PM de São Paulo, aprendendo ainda defesa pessoal, jiu-jítsu e boxe - diz Miranda, que participou de 17 longas entre 1958 e 1979.

Nenhum comentário:

Postar um comentário