sábado, 30 de janeiro de 2010

Cinema: Juntos, 'Lula' e Xuxa somaram mais de 1,7 milhão de ingressos em janeiro

Por Rodrigo Fonseca
Sem comédias, atrações obrigatórias para um mês de férias escolares, a carreira do cinema brasileiro em janeiro contabilizou 1.734.354 ingressos vendidos. Esses números se devem à dobradinha entre um conto de fadas e um drama biográfico. "Xuxa em O mistério de Feiurinha" foi visto por 976.352 espectadores de 25 de dezembro até agora, enquanto "Lula, o filho do Brasil", lançado no primeiro dia de 2010, somou 758.029 pagantes. Juntos, eles fizeram um público que um blockbuster como "Meu nome não é Johnny", prestigiado por 2,1 milhões de brasileiros em 2008, levou cerca de 60 dias para reunir. Adicione à receita deste trimestre os documentários "Caro Francis" e "O homem que engarrafava nuvens", que atraíram, respectivamente, 5.763 e três mil pessoas. Corre por fora a coprodução "Plastic City", que estreou apenas em São Paulo, para uma plateia limitada a 141 curiosos. Diante do resultado do filme anterior de Xuxa, que beirou 300 mil pagantes, alguns exibidores diziam: "Ela está morta". Mas eu discordava. Taí. Ela está na marca do milhão e ainda tem fevereiro inteiro pela frente, mostrando a força do cinema infantil - diz Paulo Sérgio Almeida, do site Filme B, que vistoria as bilheterias nacionais. "O mistério de Feiurinha" é dirigido por Tizuka Yamasaki, diretora que é pé-quente quando trabalha com Xuxa. Basta ver "Lua de cristal", de 1990, que foi campeão de bilheteria com mais de cinco milhões de espectadores. Quando a dramaturgia é boa, a marca Xuxa dá certo. Segundo a Filme B, "Lula" teve um desempenho similar à adesão popular ao presidente. Ele foi bem no Nordeste, no Rio e no centro de São Paulo, indo mal no interior paulista e no Sul. Se analisarmos os 700 mil pagantes que ele reuniu, dá dez Maracanãs lotados. Isso não é bom? Imagine um Flamengo x Vasco cheio multiplicado por dez diz Almeida, lembrando que, aos moldes do resultado internacional, janeiro foi o mês de "Avatar" no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário