quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Marco do pop no país, Rock in Rio faz 25 anos

Por Thiago Ney
Dez dias. Público médio de 150 mil por noite. Vinte e nove artistas. Os números exagerados indicam a dimensão do que foi a primeira edição do Rock in Rio, em 1985. Pelo pioneirismo e pela grandeza, ainda hoje pode ser considerado o mais importante festival pop que já ocorreu no Brasil. Vinte e cinco anos atrás, o Brasil era um deserto para a música pop internacional. O país havia recebido pouquíssimos artistas de primeira linha, em shows esporádicos (como Alice Cooper, Van Halen). O Rock in Rio (ocorrido entre 11 e 20 de janeiro de 1985, numa área que ficou conhecida como Cidade do Rock, na Barra da Tijuca) foi uma iniciativa do publicitário Roberto Medina, da Artplan iniciativa considerada "maluca" por executivos de gravadoras e especialistas da área. Era 1985, momento em que o Brasil saía de uma ditadura para experimentar novamente a democracia. "Estávamos em uma época de transição para a democracia e eu queria fazer algo. Numa ocasião, em casa, passei a noite acordado, desenhando. Estava sozinho e de repente surgiu o formato do festival e até o nome", relembra Medina, 62.
"Eu já tinha produzido o show do Frank Sinatra no Rio em 1980, mas aquilo não me credenciava para fazer algo como o Rock in Rio. Foi um desafio enorme. Mas a inexperiência funcionou a favor. Porque se eu soubesse das dificuldades, nunca teria feito."

Um comentário:

  1. eu tinha 7 anos quando aconteceu o Rock in Rio I, lembro do entusiasmo dos meus pais, e até hoje curto rock e heavy metal por causa do espetáculo. Como queria ter tido idade p/ ter visto ao vivo, principalmente o show do Queen, que foi inesquecível.

    ResponderExcluir