domingo, 25 de abril de 2010

Publicidade de alimento para criança contribui para obesidade infantil

Por Jane E. Brody
Muitos fatores influenciam as escolhas alimentares das crianças: onde elas comem, o que os amigos e irmãos comem, o que os pais comem, bebem e trazem para casa, o que é servido na escola e, é claro, o que elas gostam. Mas, se você é pai ou mãe, gostaria que as escolhas alimentares de seu filho fossem determinadas por empresas produtoras cujo primeiro objetivo é lucrar? A questão é de especial importância agora que os índices de obesidade infantil estão aumentando (o que também é resultado de interesses comerciais). No mês passado, o Center for Science in the Public Interest, grupo baseado em Washington, deu uma nota de 95 a 128 a empresas de alimentos e entretenimento por suas políticas ou falta de políticas em relação à comercialização para crianças. Isso apesar de a Iniciativa de Publicidade de Alimentos e Bebidas para Crianças ter anunciado que não comercializaria alimentos para crianças abaixo dos 12 anos se esses produtos não alcançassem os padrões nutricionais próprios das empresas. A Iniciativa foi patrocinada pelo Better Business Bureau, grupo com 16 grandes empresas de alimentos e redes de lanchonetes, representando cerca de 80% dos gastos com publicidade de alimentos na televisão americana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário