domingo, 2 de maio de 2010

Marcha da Maconha reúne 1.500 pessoas no Rio

Por Alba Valéria Mendonça
Cerca de 1.500 pessoas, segundo a Polícia Militar, participaram da Marcha da Maconha, realizada na tarde deste sábado (1°) na orla da Zona Sul do Rio. Para os organizadores, no entanto, o evento reuniu de três a quatro mil pessoas. Embalados pelo som da banda Vegetal, os manifestantes cantaram e gritaram palavras de ordem, pedindo a legalização do consumo e do plantio individual da planta. No final da marcha, no Arpoador, os manifestantes acenderam velas para lembrar as vítimas da guerra do tráfico de drogas. Segundo o organizador do evento, Ricardo Cinco, se o uso da droga fosse legalizado e descriminalizado, não haveria tanta morte a se lamentar na cidade. A marcha, que saiu do Jardim de Alah, no Leblon, começou com cerca de 300 pessoas e 45 minutos de atraso. Os organizadores tiveram dificuldade para liberar o uso do carro de som. Depois de resolvido o problema, os manifestantes, a maioria jovens, saíram pela orla, comfaixas, cartazes e até máscaras com o rosto de ídolos, como Bob Marley, Marcelo D2, Gilberto Gil, Che Guevara e Chico Buarque.

Nenhum comentário:

Postar um comentário