sábado, 19 de junho de 2010

Chuva desabriga 12 mil e deixa desaparecidos em Alagoas

Por CBN, TV Gazeta, O Globo
A chuva intensa que caiu sobre Alagoas nos últimos dias já deixou pelo menos 12 mil pessoas desabrigadas no estado, de acordo com estimativa da Defesa Civil do estado. Na cidade de Joaquim Gomes, uma pessoa desapareceu nas águas do Rio Camaragibe. Outras duas pessoas também estariam desaparecidas na cidade de Paulo Jacinto. De acordo com a previsão do Departamento de Meteorologia da Universidade de Alagoas e da Diretoria de Meteorologia da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), as regiões do Litoral Norte e Zona da Mata são as mais afetadas, com possibilidades de novos temporais. Segundo informações da Defesa Civil, o município de Jacuípe está isolado e parte da cidade submersa pelo rio que banha o município. As prefeituras de Matriz de Camaragibe e São Luís do Quitunde montaram uma operação especial para retirar as famílias das áreas de risco e em Maragogi diversas casas de taipa desabaram. As cidades de Campestre e Colônia Leopoldina também registram desabrigados. Leia também: Em São José da Laje, 240 famílias foram afetadas pela enchente do Rio Canhoto, segundo a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil. Em Maragogi, encostas ameaçam desabar sobre as casas no Alto do Cuscuz, distrito de São Bento, Adélia Lira, em Grota e Corre Água, em Barra Grande. A área mais crítica é a Favela do Risca Faca, onde moram mais de 250 famílias. Cerca de 80% das casas, construídas de pau a pique, foram, de alguma forma, atingidas. As paredes de barro estão se desmanchando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário