sábado, 19 de junho de 2010

Marcelo Adnet diz: " A Copa do Mundo está um lixo"

Por Marcelo Adnet
Queridos leitores, estou em Dubrovnik, na Croácia, um lugar sensacional e "estranhamente belo", como definiu bem minha mãe ao ver as fotos daqui. Enquanto cantava canções populares bósnias com um garçom de um bar (no estrangeiro a gente pode pagar mico à vontade), assistia ao 0 a 0 de Inglaterra e Argélia. E quando ele foi embora sem acreditar que eu realmente era brasileiro, eu voltei a ver o jogo e pensei - "que lixo, que horror, nossa! Por que eu não tou jogando?" Logo depois, fiz uma autocrítica - "será que a Copa não está tão ruim? Será que eu é que estou mais chato, exigente?" Não. A Copa está um lixo mesmo. Tão lixo que os jogadores podiam combinar: "Gente, vamos parar a Copa? Vamos pra casa e ponto final?" Porque, sinceramente, esta Copa é uma decepção para milhões de ingleses, alemães, franceses e para 200 milhões de brasileiros, ah, desculpe, 199.999.999 de brasileiros, porque o Dunga tá seguro de suas decisões. Aliás, com este início de mundial frustrante, o Brasil é favorito junto com a Argentina, na minha opinião. Um garçom croata do bar onde assistia ao jogo me disse: "Brazil? Nevolim Dunga" ou "Brasil? não gosto do Dunga." A retranca de Dunga atravessa o mundo! Falando nisso, após o vergonhoso Brasil x Coreia, que vi na Itália, a imprensa italiana definiu bem o jogo: "Brasil giuoca al ritmo della bossa nuova." O filme do Brasil vai se queimando ao redor do planeta. Pra piorar a chatice da Copa, vale lembrar que aqui em Dubrovnik, na Croácia, não tem Galvão, ou seja, não posso ter o prazer de, ao menos, rir de suas teorias absurdas! Inclusive queria lançar a campanha "não cala a boca Galvão, você é nossa diversão". Porque, vejam bem, se não fosse por ele, a Copa não teria nenhum atrativo, nós não teríamos do que reclamar!Galvão e Dunga são os dois assuntos mais falados no Brasil. E só. Aliás, por não ter Galvão, nem um outro locutor que fale uma língua compreensível por aqui, não consegui entender por que o terceiro gol estadunidense (americanos somos nozes) foi anulado. A arbitragem tá correndo atrás pra ir tão mal quanto os jogadores. Aliás, o árbitro de Brasil e Costa do Marfim vende videogames. Para ele, triângulo enfia, quadrado chuta, bola cruza. E o time do Paraguai só joga se o jogo estiver desbloqueado. Basta saber quem está com a setinha pra cima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário