domingo, 11 de julho de 2010

Criador do Bob Esponja fala do 'lado Jerry Lewis' de seu personagem

Por Rodrigo Fonseca
Vai ter pelo menos uma calça quadrada na mala que o biólogo, surfista e cineasta Stephen Hillenburg trará para o Brasil, durante sua visita ao 18º Anima Mundi que abre ao público na próxima sexta-feira, indo até 25 de julho -, onde vai explicar como criou um dos mais famosos (e bizarros) personagens dos desenhos animados contemporâneos: Bob Esponja. A direção do maior festival animado da América Latina ainda não confirmou, mas acredita-se que a estrela-do-mar cor-de-rosa Patrick, Lula Molusco e o Sr. Siriguejo, dono do restaurante Siri Cascudo, cheguem ao Rio junto com ele, no dia 19, para conversar com o público do Centro Cultural Banco do Brasil, no dia 21, às 15h, e com a plateia da Praça Animada, no Centro Cultural Correios, no dia 24, às 19h. - Um dia, li um gibi que trazia algo raro para as HQs: animais do fundo do mar. Entre eles, havia uma esponja que falava. Para alguém como eu, que estudou Ciências Naturais, especializando-se em Biologia Marinha, aquilo foi um estalo. Quando estava no (canal) Nickelodeon animando "A vida moderna de Rocko" e tive chance de apresentar uma criação minha, voltei ao mar - diz Hillenburg, tímido como ele só, em entrevista por telefone ao GLOBO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário