quinta-feira, 15 de julho de 2010

Nova York, quem diria, agora caça percevejos

Por Cristina Fibe
Viajantes desavisados que vão à cidade de Nova York durante as férias se arriscam a voltar para casa com um suvenir um tanto indesejável: os "bed bugs", conhecidos no Brasil como percevejos.
O nome em inglês --insetos de cama-- refere-se ao refúgio preferido desses bichos, que vêm se espalhando pela ilha de Manhattan como praga. E, já que gostam de um bom colchão, eles são um problema especialmente nos hotéis, de luxo ou não. Isso porque não há limpeza ou lençol de algodão egípcio que consiga evitá-los: mesmo depois de eliminados, os percevejos voltam. E os responsáveis pelo retorno são os próprios hóspedes. "Consideramos os 'bed bugs' caroneiros. Eles viajam em diferentes objetos, como malas", afirma Missy Henriksen, porta-voz da National Pest Management Association (associação americana de combate a pragas). Por isso, diz Henriksen, o problema vem se agravando em Nova York, uma metrópole com "turismo crescente, principalmente no âmbito internacional". Desde 2001, o número de infestações na cidade aumentou 71%, segundo dados da organização. Entre o fim de junho e o início deste mês, a rede de lojas Abercrombie & Fitch teve de fechar duas de suas unidades em Nova York por causa dos percevejos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário