domingo, 8 de agosto de 2010

'A cura' apresenta um médico com fama de milagreiro e criminoso

Por Gustavo Leitão
Bastaram alguns dias no set de "A cura" em Minas Gerais para o sotaque da atriz Andréia Horta, longe de sua Juiz de Fora natal há dez anos, voltar com força total. Nascido em Passos, ao sul do estado, Selton Mello vasculhou as memórias de infância para encarnar o protagonista da trama, o atormentado Dimas. Essa mesma mineirice "de raiz" que contaminou os dois uma mistura de misticismo e recato (ou seria mistério?) - inspirou a trama da série de suspense, com estreia prevista para a próxima terça-feira, depois de "Casseta & Planeta: Urgente". Escrita por João Emanuel Carneiro e Marcos Bernstein, "A cura" tem a cara e a cor de Diamantina, município de 44 mil habitantes com ruas estreitas e casario colonial onde se passa a série.Durante 25 dias, elenco e equipe técnica gravaram em locações no Centro e nos arredores da cidade, cuja História ligada à exploração do ouro e do diamante criou uma mitologia própria.- É um lugar impregnado de crendice popular, que dá essa atmosfera especial à série - diz Mello.Na trama de nove episódios, Dimas é um médico que retorna a Diamantina anos após ser responsabilizado pela morte de um colega de escola na infância. Depois de um período em São Paulo, com direito a passagens por instituições psiquiátricas, o cirurgião começa a ganhar fama de curandeiro graças a casos na fronteira entre a ciência e o sobrenatural. Até que seus pacientes passam a aparecer mortos e, outra vez, sua índole vira o bochicho do lugar. O personagem é apenas um dos enigmas de um enredo cheio de reviravoltas, onde todos parecem esconder um segredo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário