sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Playcenter diz que vai se adaptar a plano de desapropriação em SP

Por José Benedito da Silva
A abertura de uma avenida e a criação de um parque linear dentro da área ocupada pelo Playcenter, na marginal Tietê, em São Paulo, não vão inviabilizar o funcionamento do centro de diversões, que afirmou ontem já ter até um projeto para se adaptar à mudança. As intervenções são previstas na Operação Urbana Água Branca, como revelou a Folha ontem. A via prevista corta o parque ao meio, ligando a avenida Marquês de São Vicente, na Barra Funda (zona oeste), à marginal Tietê. Em nota, a assessoria afirma que o Playcenter "conhece e apoia a Operação Urbana Água Branca, que contempla a permanência do parque". Hoje, o centro de lazer já é cortado pelo córrego Quirino dos Santos --a ligação é feita por meio de ponte. A prefeitura informou, também por nota, que "está se antecipando à ocupação desordenada" e que a reserva da área de 65 mil m2 para um parque linear e uma avenida visa se proteger contra a especulação imobiliária. "Foram feitas reuniões com os proprietários do Playcenter e ficou esclarecido que a prefeitura não tem nada contra essa atividade. No entanto, pelo crescimento do ritmo de atividade do mercado imobiliário, a possibilidade de alteração do uso daquela área é um fato", diz.

Um comentário:

  1. Não é de hoje que estamos perdendo "áreas verdes" e "Lazer" para as megas construções tanto urbanas como para moradias. Prédios e mais prédios... É lamentável.... carros dominando as pistas, poluição nos possuindo e nós sem tempo para SENTIR a vida !!!

    ResponderExcluir