quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Recuperado: Fábio Assunção estreia em 'Bellini e o demônio'

Por Rodrigo Fonseca
Quase dois anos após assumir publicamente sua luta contra a dependência química, o ator Fábio Assunção vai voltar às telas com "Bellini e o demônio", de Marcelo Galvão, que estreia esta sexta. Escalado para interpretar o vilão de "Insensato coração", novela de Gilberto Braga que substituirá "Passione" no horário nobre da Rede Globo, Fábio já rodou outro longa: "O país do desejo", de Paulo Caldas, no papel de um padre envolvido num embate ético com a Igreja. Mas o namoro de Fábio com o cinema envolve também a direção. Ele já está trabalhando no roteiro de seu primeiro longa-metragem como cineasta, que espera filmar em 2012. Nesta entrevista, ele dá detalhes de suas ambições como realizador. Em que pé está a preparação do filme que você vai dirigir? Acabou o roteiro?
FÁBIO ASSUNÇÃO: Depois de 20 anos como ator, sinto que já posso dar um passo para a direção. Comecei a escrever em parceria com o ator e dramaturgo Marcos Cesana (o Tavares da série "9mm: São Paulo"), mas ele morreu no início deste ano, vítima de um AVC. Fiquei na dúvida do que fazer com o roteiro, mas decidi retomá-lo do início, em parceria com a cineasta Deby Brennand, do Recife, onde acabei de filmar com o Paulo Caldas. Essa retomada do roteiro rendeu uma reestruturação bacana do projeto, que aborda uma relação entre pai e filho, entre outras questões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário