sexta-feira, 27 de agosto de 2010

TV aberta fatura como nunca

Por Daniel Castro
Apesar de estar perdendo pontos no Ibope, a TV aberta brasileira nunca ganhou tanto dinheiro como no primeiro semestre de 2010. Globo, Record, SBT, Band, Rede TV!, MTV e todas as TVs regionais, juntas, faturaram de janeiro a junho R$ 8,006 bilhões. No mesmo período do ano passado, elas arrecadaram R$ 5,817 bilhões. O crescimento foi de espantosos 37,6%.Os dados são do Projeto Inter-Meios, coordenado pelo Grupo M&M e contabilizado pela PricewarterhouseCoopers. São baseados em informações fornecidas pelas empresas de comunicação. Descontos em tabela já foram eliminados. O Grupo M&M edita o jornal Meio&Mensagem, especializado em mercado publicitário.Embalada pela Copa do Mundo, a TV aberta cresceu mais do que o mercado de mídia como um todo. Somados, TV aberta, jornais, revistas, TV paga, cinema, internet, rádio, mídia exterior e listas e revistas faturaram R$ 12,531 bilhões, uma alta de 30% sobre o primeiro semestre de 2009.Como cresceu mais, a TV aberta atingiu um patamar inédito de concentração de verbas publicitárias. Sua participação no mercado de mídia atingiu inéditos 63,9%. Isso quer dizer que, de cada R$ 100 gastos em anúncios no Brasil, R$ 63,90 foram para a televisão aberta. A Globo ficou com mais de 70% desse dinheiro (ou seja, de cada R$ 100 investidos em publicidade, pelo menos R$ 45 vão para a Globo).Nessa mesma lógica da divisão dos R$ 100, os jornais ficaram com R$ 12,76; as revistas, com R$ 6,85; a internet, com R$ 4,30; o rádio, com R$ 4,18; e a TV por assinatura, com R$ 3,57.

Nenhum comentário:

Postar um comentário