quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Estamos criando um monstro?

Por Adilson Barros
Em todas as vezes que Neymar cometeu vacilos, houve no Santos quem lhe passasse a mão na cabeça. O jovem prodígio santista sempre foi blindado contra críticas por assessores, pelo técnico Dorival Júnior e pelos outros jogadores. Mesmo quando o jogador foi punido (por chegar atrasado à concentração após festa de aniversário de Madson), o discurso era conciliador, no seguinte tom: “é um garoto, vai aprender”. Agora, porém, a situação é outra. Após ter xingado Dorival nos minutos finais do confronto contra o Atlético-GO, na última quarta-feira, na Vila Belmiro, em frente às câmeras e à torcida, Neymar virou alvo de críticas da torcida, do técnico e até de seus próprios companheiros. Todos admitem que, dessa vez, o garoto pisou feio na bola. - Essa atitude que ele teve ninguém pode ter. Em todos os lugares, seja numa equipe de futebol ou numa empresa, há uma hierarquia que tem de ser respeitada. Acredito que o Neymar vai ter humildade suficiente para pedir desculpas - afirmou o atacante Marcel. O lateral-esquerdo Léo, jogador mais experiente do elenco, afirma que Neymar será cobrado pelo grupo. - Ele precisa de mais equilíbrio e maturidade. Acredito que ele vai entender a nossa cobrança, pois temos um comandante a quem devemos respeito. A diretoria santista ainda não se pronunciou sobre quais medidas vai adotar para tentar contornar a crise.

Nenhum comentário:

Postar um comentário