terça-feira, 12 de outubro de 2010

Com Avenged e Linkin Park, metal abafa o indie na última noite do SWU

Por Amauri Stamboroski Jr. e Diego Assis
Foto: Daigo Oliva
Os shows ensurdecedores de Avenged Sevenfold, Linkin Park e Cavalera Conspiracy abafaram, nesta segunda-feira (11), o som de heróis indies como Pixies e Yo La Tengo e deram o tom do último dia do SWU: Music + Arts Festival, que reuniu público de cerca de 45 mil. Espremidos contra as grades de proteção desde o início da tarde para ver os ídolos, fãs do Avenged Sevenfold transformaram expectativa em histeria instantânea tão logo os californianos pisaram no palco, abrindo o show com "Nightmare", faixa-título de seu último álbum. De óculos escuros e pulando de um lado para o outro com trejeitos de Axl Rose, o vocalista M. Shadows comandou a multidão de cima de uma plataforma que atravessava todo o palco."Vocês estão com frio?", perguntou à certa altura, só para receber a resposta negativa dos fãs apesar da gélida noite ituana. Dividindo a preferência da maior parte dos frequentadores do SWU nesta segunda com o Avenged e com o mesmo potencial para botar abaixo a Fazenda Maeda com hits de FM como "Crawling" e "Numb", o Linkin Park esfriou um pouco o ânimo do público ao alternar sucessos de seus três discos com faixas do novo álbum, "A thousand suns", lançado no mês passado e aparentemente ainda pouco conhecido da maioria. Em termos de barulho, no entanto, ninguém superou os irmãos Max e Iggor Cavalera. Padrinhos - mesmo que indiretos - das duas bandas acima, os fundadores e ex-Sepultura não dividiam um palco no Brasil desde 1996, quando Max deixou a banda após brigas internas e passou os próximos dez anos sem falar com o irmão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário