sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Obama se diz "chocado e triste" por série de suicídios de jovens gays

Por Folha.com
O presidente dos EUA, Barack Obama, se disse "chocado e triste" pelos suicídios recentes de jovens alvos do chamado "bullying" humilhação por colegas por serem gays. "Como pai de duas filhas, isso parte meu coração. É algo que simplesmente não deveria acontecer nesse país", disse
Obama ontem (21) no Estado de Washington; líder americano gravou mensagem de apoio a jovens gays vítimas de "bullying". Para o presidente dos EUA, já é tempo de os americanos desfazerem o mito de que o "bullying" é "apenas um rito de passagem normal". "Eu não sei como é sofrer humilhação por ser gay. Mas eu sei como é crescer sentindo que você não pertence [a um meio]", disse Obama. "É duro." "Quero dizer o seguinte: vocês não estão sozinhos, vocês não fizeram nada de errado, vocês não fizeram nada para sofrer isso. Vocês verão que as suas diferenças são uma fonte de orgulho e força", afirmou. O "bullying" contra gays ganhou repercussão recentemente devido a uma série de suicídios de jovens alvos de humilhações. Asher Brown, 13, de Houston, matou-se com a arma do próprio pai. Tyler Clementi, 18, de New Jersey, pulou de uma ponte após ser gravado secretamente e depois exposto na internet por seu colega fazendo sexo com outro garoto. E Jaheem Herrera se enforcou no armário após semanas dizendo que era insultado e chamado de gay por colegas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário