domingo, 31 de outubro de 2010

Plugado: Com anos de atraso, "Federal" chega às telas

Por Reuters
Com quatro anos de atraso, chega às telas "Federal", o filme do cineasta brasiliense Erik de Castro ("Senta a Pua!"). Com o tema de combate ao tráfico de drogas, o longa tem pontos de contato com o fenômeno "Tropa de Elite", mas trata-se de uma produção anterior, que demorou mais para ser finalizada.Com elenco de peso, o filme traz às telas atores como Selton Mello e Carlos Alberto Ricelli, na pele de policiais honestos que lutam contra o narcotráfico arraigado na capital do país. Embora adeptos da violência truculenta, são os heróis de uma trama que evidencia a corrupção, o cinismo e a impotência frente ao crime organizado.Eles interpretam os líderes de grupo de elite da polícia federal que tenta prender o poderoso Béque (o cantor Eduardo Dusek), um narcotraficante que colocou Brasília na rota do contrabando internacional. Vital (Ricelli) e Daniel (Mello) perseguem o criminoso, sem, contudo, encontrar provas contundentes para incriminá-lo.Mesmo quando conseguem prender um advogado em flagrante, ligado ao traficante, a corrupção nas mais diferentes esferas do cotidiano, coloca os protagonista sempre um passo atrás dos criminosos. Evidencia-se, aqui, que jamais haverá finais felizes nesta história.O elenco tem dois atores internacionais, o norte-americano Michael Madsen ("Cães de Aluguel"), na pele do vilão Sam Gibson, e a atriz colombiana Carolina Gómez.

Um comentário: