quinta-feira, 11 de novembro de 2010

SBT é dado como garantia para empréstimo ao Panamericano

Por Nelson Rocco
O Fundo Garantidor de Créditos (FGC), instituição formada pelos bancos brasileiros, fez um aporte de recursos de cerca de R$ 2,5 bilhões no Banco Panamericano, e o empresário Silvio Santos deu todas as suas 44 empresas como garantia ao empréstimo, inclusive o SBT, a terceira emissora de TV em audiência no Brasil. A operação foi solicitada pelo Banco Central e é garantida por uma emissão privada de debêntures não-conversíveis em ações feita pela holding SS Participações, do empresário e apresentador Silvio Santos. Os papéis têm prazo de 10 anos para resgate, dos quais três de carência. A remuneração será feita pelo IGP-M sem juros. Essas debêntures ficarão em posse do FGC. Segundo Gabriel Jorge Ferreira, presidente do conselho de administração do FGC, todas as 44 empresas do grupo Silvio Santos foram dadas em garantia, as principais são a rede de TV SBT, o banco Panamericano, as fabricantes de cosmético Jequiti, as lojas do Baú da Felicade e a Liderança Capitalização. "O próprio Silvio Santos foi quem negociou conosco", disse Ferreira. De acordo com ele, o banco Panamericano é o ativo com maior potencial de liquidação. Silvio Santos detém 51% do capital votante. O restante está nas mãos na Caixapar, subsidiária da Caixa Econômica Federal, que adquiriu os 49% no ano passado ao comprar a participação por R$ 739 milhões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário